Kentavious Caldwell Pope renovou com o Lakers. Foto: Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Images
Kentavious Caldwell Pope renovou com o Lakers. Foto: Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Images

A contratação bombástica de LeBron James não foi a única novidade do Los Angeles Lakers neste domingo. Também foram acertadas a renovação de Kentavious Caldwell-Pope e as chegadas do ala-armador Lance Stephenson e do pivô JaVale McGee. Já o calouro Moritz Wagner teve seu contrato oficialmente assinado. Certamente, não vai parar por aí.

Renovar com Caldwell-Pope, um jogador vigoroso e bom defensor, foi um grande negócio. O ala-armador terá apenas um ano de contrato e ainda reduziu seu salário de quase US$ 18 milhões para US$ 12 milhões. A mesma duração terão os vínculos com Lance Stephenson, no valor de US$ 4.5 milhões, e com JaVale McGee, por US$ 2.4 milhões. Já Moritz Wagner, recrutado no NBA Draft junto à universidade de Michigan, “pesa” somente US$ 1.7 milhão e se encaixa na base jovem do Lakers.

– Quer saber quem seu time da NBA contratou? Clique e veja nosso especial

Ainda é possível para o Lakers trazer uma estrela?

Hoje, o espaço na folha salarial do Lakers, já considerando as chegadas de McGee e Stephenson é de aproximadamente US$ 9.5 milhões. Para trazer uma estrela do calibre de DeMarcus Cousins ou Kawhi Leonard, será preciso fazer cortes no elenco ou trocas.

Quem pesa hoje, e há algum tempo, na folha é Luol Deng. Dificilmente algum time assumiria seu singelo contrato de duas temporadas e US$ 36.8 milhões somados. A solução seria dispensá-lo no que a NBA chama na regra de stretch (esticar), que permitiria pagá-lo em cinco anos, sendo US$ 7.4 milhões por temporada. Imediatamente, abre-se um espaço de US$ 9.8 milhões. Temos, então, US$ 19.3 milhões para trabalhar.

Julius Randle é um ponto chave nessa questão. O ala-pivô é free agent restrito, ou seja, pode receber ofertas de qualquer franquia e o time atual pode cobri-las. O Lakers já fez sua “oferta qualificatória”, oferecendo o aumento padrão do contrato apenas. Se Randle recusar, vai para o mercado e praticamente dá adeus a Los Angeles. Com as movimentações recentes, é bem provável que isso aconteça.

A saída de Randle abre US$ 12.4 milhões de espaço, permitindo um contrato de quase US$ 32 milhões. Mais do que suficiente para pagar o máximo a DeMarcus Cousins ou manter espaço livre para tentar Kawhi Leonard caso a troca com o San Antonio Spurs não saia neste verão norte-americano. Na pior das hipóteses, a franquia pode diluir esse valor entre veteranos de qualidade com contratos curtos e se preparar para a NBA Free Agency de 2019, repleta de excelentes jogadores.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui