Hélio fazendo mais 2 pontos para São José. (Arthur Marega Filho/São José Basquete)

O São José Basquete começou a final da Liga Ouro com o pé direito. Jogando diante de um público de 2800 torcedores no ginásio Wlamir Marques, em São Paulo, a águia do vale venceu o Corinthians, por 75 a 72. Os joseenses abrem o placar na série melhor de 5 partidas. O campeão terá direito a uma vaga para disputar o NBB 11. Os times voltam a se enfrentar na próxima segunda-feira, às 20h, novamente no Ginásio Wlamir Marques, o reduto corintiano.

Fizeram a diferença

Os grandes destaques de São José nesta primeira vitória foram os experientes Hélio, Alexandre Pinheiro e Atílio. O armador Hélio foi o grande regente da equipe, com 20 pontos (13 no primeiro tempo) e 4 assistências, além de sete rebotes e três bolas recuperadas. Alexandre Pinheiro terminou o jogo com 16 pontos (todos eles no segundo tempo) e 4 rebotes. Já o pivô Atílio saiu de quadra com 7/7 nos arremessos de quadra,100% de aproveitamento, o suficiente para fazê-lo terminar a partida somando 14 pontos.

Lutaram até o fim

Pelos lados do alvinegro, que chegou a ter um ataque com possibilidade de empatar o jogo, Humberto e Abner foram os grandes expoentes. O jovem ala-armador Humberto finalizou o jogo, com 20 pontos e 5 rebotes. Já o pivô Abner teve sua melhor atuação durante todo o campeonato registrando um double-double, 16 pontos e 10 rebotes.

O Jogo

Com os dois ataques muito bem, o primeiro quarto foi movimentado no Ginásio Wlamir Marques. Após um início com ligeira superioridade do São José Basquete, que passou a maior parte dos dez minutos à frente, o Corinthians aplicou uma ótima sequência na reta final, com Humberto fazendo 11 pontos seguidos, e fechou o primeiro quarto com uma vantagem de cinco pontos, 22 a 17.

Atílio passa por Humberto e enterra mais dois pontos para São José. (Arthur Marega Filho/São José Basquete).

O início de segundo quarto foi completamente favorável aos joseenses. Com uma defesa zona 2-3, A águia do vale experimentou o arremesso do Corinthians, que não demonstrou eficiência, com isso, não demorou muito para São José fazer uma corrida de 13 a 0 abrindo oito pontos de vantagem (30 a 22). Após um pedido de tempo do técnico Bruno Savignani, o Corinthians ajustou o seu posicionamento ofensivo e encontrou um caminho para furar a defesa de São José. Na defesa, Bruno também apostou em uma zona 2-3. O norte-americano Brandon Davis converteu bola de 3 pontos e recolocou o alvinegro na frente, fechando o primeiro tempo com 37 a 36 no placar.

Se os dois primeiros quartos foram de altos e baixos dos dois times, na volta do intervalo as equipes mantiveram o equilíbrio durante todo o tempo de jogo. Se do lado corintiano Humberto e Abner despostavam com as principais ações ofensivas, do outro lado Atílio, Douglas Nunes e Alexandre Pinheiro reponderam. Com isso, 18 a 18 na parcial e placar acirrado para os últimos dez minutos, 55 a 54 para o Timão.

Na última parcial, quem roubou a cena foi Alexandre Pinheiro. Com um arremesso de dois pontos, o armador recolocou os joseense a frente, logo no início do período. Essa vantagem foi mantida até o fim da partida. Alexandre marcou 11 pontos em 15 tentados durante a parcial. Hélio foi decisivo ao converter uma bola de três pontos, quando faltavam 1 minuto e dez segundo para o fim do jogo, o placar mostrava 71 a 68, com a bola de três pontos a vantagem joseense foi a seis. Gustavinho ainda teve a oportunidade de arremessar uma bola de três pontos para empatar o jogo, mas a bola não caiu. 75 a 72 para São José ao fim do jogo.

Alexandre Pinheiro, 11 pontos no último quarto sendo marcado por Vinicius Pastor, do Corinthians. (Arthur Marega Filho/São José Basquete)

A voz da experiência

“Não podemos comemorar nada, fizemos apenas a primeira vitória dentro da série. O Corinthians é uma equipe muito forte e não podemos relaxar em momento algum. Dentro de um playoff, um erro como esse acaba sendo praticamente um suicídio”, disse Marcio Dornelles, o ala de 42 anos que marcou época vestindo a camisa de Franca. Logo na primeira disputa de bola, Marcio sofreu uma pancada na costela, o jogador também comentou sobre a contusão: “Eu senti muita dor naquele momento, a pancada foi bem forte. Vamos avaliar amanhã como as coisas vão evoluir, espero conseguir jogar na segunda-feira”.

ESPN de volta

A grande novidade na primeira partida foi a transmissão da ESPN. Afastado desde 2013 das competições nacionais de basquete, o canal já confirmou a cobertura em todos os jogos dessas finais da Liga Ouro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui